BIBLIA LEGAL

História de Jó

Você já ouviu a expressão: “paciência de Jó” ? Sabe de onde ela surgiu? Conhece a história de Jó? Se você deseja conhecer a história da vida de Jó e todas as suas nuances, continue lendo esse texto.

Jó é um personagem de grande destaque nas histórias Bíblicas. Seu sucesso, suas perdas, seu recomeço inspiram inúmeros cristãos e judeus. Entender a história de Jó é aprender mais sobre a relação de confiança e fidelidade a Deus. Se você deseja aprender sobre os mistérios de Deus, você precisa conhecer esse épico personagem.

Nesse texto você irá descobrir:

  • A história de Jó;
  • Os amigos de Jó;
  • A morte de Jó;
  • A teologia de Jó.

A história de Jó encontra-se registrada no livro da Bíblia que recebe o seu nome. Nos 42 capítulos do Livro de Jó você encontra uma narrativa de como um homem temente a Deus teve sua fé provada ao extremo. Segundo a tradição cristã, o livro de Jó é o livro mais antigo da Bíblia. Alguns estudiosos datam o texto de Jó no período intertestamentário.

historia-de-jó

Quem foi Jó

Independente do do seu ano de produção, o livro de Jó ainda é um testemunho de fé e fidelidade. A Bíblia apresenta Jó como um homem temente a Deus e íntegro. Ele era respeitado pela comunidade, pelos seus amigos e família. Jó também era conhecido por sua prosperidade, ele era dono de propriedade e muitos animais.




As perdas de Jó

De acordo com o texto Bíblico a história de Jó teve uma reviravolta devido a uma reunião que aconteceu no Reino dos Céus. Diz que os filhos de Deus (anjos) chegaram diante do Soberano. Deus se dirige a Satanás elogiando a fidelidade de Jó. Satanás questiona a Deus se Jó seria fiel se não tivesse toda a prosperidade. Nesse momento Deus permite que o Satanás tocasse em tudo que Jó possuía.

Em pouco tempo Jó perdeu os seus bens e filhos. Mesmo assim, isso não o fez desanimar. Jó continuava fiel a Deus. Então Satanás pediu permissão para tocar em Jó. O patriarca foi acometido de lepra. O sofrimento era tanto que ele coçava seu corpo com cacos de telha.

A mulher de Jó

Os bens de Jó se acabaram, a família de Jó estava destruída e mesmo assim Jó manteve sua fidelidade a Deus.  Sua esposa diante de toda essa situação, aconselhou a Jó que negasse a Deus e morresse. Entretanto Jó a repreendeu duramente, dizendo que ela falava como uma louca, se ele havia recebido o bem de Deus com prazer, também receberia o mal.

A restituição de Jó

Depois de muito sofrimento, Deus vem até Jó e lhe traz uma mensagem profunda e direta. Por ter se mantido fiel, Jó teve sua vida restaurada. A família de Jó foi restituída com mais filhos e filhas. Os bens de Jó foram restaurados e multiplicados. A história de Jó teve uma nova reviravolta e ele viveu seus dias desfrutando das bênçãos do Senhor.

Os amigos de Jó

Os amigos de Jó vieram até ele com o objetivo de orientá-lo e confortá-lo. Eles acreditavam que Jó estivesse sendo castigado por algum pecado ou transgressão. Porém Jó se recusava a reconhecer um pecado que não cometeu para agradá-los. Ele perseverou em oração, súplicas e questionamentos a Deus, mas sempre fiel.

O diálogo de Jó com seus amigos constitui a maior parte do Livro de Jó. Ele manteve conversas calorosas que abordam diversos temas bíblicos e teológicos. Uma das conversas mais instigantes é a que foi mantida com Elifaz.

Quem foi Elifaz na vida de Jó

Elifaz era um dos três amigos de Jó. Ele era de Temã. Ele foi o primeiro amigo a iniciar um diálogo com Jó. Além disso, sua fala se diferencia dos outros três amigos por ser mais branda e suave. Todavia ele acusa Jó de pecados específicos e atribui o sofrimento de Jó a esses pecados. Em sua fala ele sempre exalta a pureza e majestade de Deus como argumento para confirmar um possível pecado em Jó.(Jó 4:12-21; 15:12-16).

A morte de Jó

Depois de toda essa adversidade e restituição, Jó viveu farto de dias e desfrutando das bênçãos de Deus. Ele viveu ao todo cento e quarenta anos bem vividos e satisfeitos. Morreu de velhice e fiel a Deus até o fim. Nunca mais passou por uma situação como a que ele foi submetido anteriormente.

A teologia de Jó

O livro de Jó, juntamente com o livro de Eclesiastes, marca uma ruptura teológica na cultura judaica. Os Judeus acreditavam que após a morte o homem iria para o sheol (sepultura) e que não havia mais nada além disso. Portanto, todas as bênçãos de Deus para os justos era vivida na terra. Esse pensamento levava a concepção de que se você era abençoado era porque era justo e amaldiçoado por que estava em transgressão.

A história de Jó vem como uma confrontação a esse pensamento. Jó não havia cometido nenhum pecado ou transgressão e era tão justo que chegou a ser elogiado pelo próprio Deus. Então porque Jó sofreu tudo que sofreu? Essa era a pergunta que os amigos de Jó faziam insistentemente.

Os amigos de Jó eram a representação personificada da teologia da retribuição em vida. Jó era um dilema teológico que esse pensamento equivocado não conseguia responder. Como um homem que não tinha pecado e é irrepreensível passa por tudo isso. Jó é a prova de que a riqueza e prosperidade não é critério para definir se alguém é justo ou transgressor.

Até hoje a história de Jó inspira à fidelidade a Deus. Ele é o exemplo de que todos nós passamos provações independente se somos tementes a Deus ou não. Porém quando passamos as provas com confiança em Deus ele é fiel e justo para ouvir o nosso clamor. Jó é o símbolo da paciência por ter sofrido o que sofreu sem perder sua esperança. O que você achou da história de Jó?

Bíblia Legal

Olá sou Wallace e faço parte da Equipe do Bíblia Legal. Nós temos como foco trazer e compartilhar a palavra de Deus através desse veiculo que só cresce. Espero que goste e que Deus abençoe sua vida.